Economia

Região Oeste atinge marca de 100 startups em funcionamento

Economia

Região Oeste atinge marca de 100 startups em funcionamento

Alphaville tem o maior número delas, com 59 em Barueri e 10 em Santana de Parnaíba; Osasco, com 20, vem na sequência 

Colaboradores trabalham no escritório da Startup TempoTem; sede fica em Alphaville (Foto: Andrea Felizolla/Folha de Alphaville)
Os municípios da Região Oeste não estão para trás quando o assunto é o crescimento do mercado de startups: por aqui, já existem 100 delas em operação, de acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira de Startups. Alphaville tem o maior número, com 69 startups - 59 delas em Barueri, e outras 10 em Santana de Parnaíba. Osasco, com 20, vem na sequência, seguido por Carapicuíba (6), Jandira (3) e Itapevi (2). 

A maioria das empresas atua nos ramos de Tecnologia da Informação e Telecom, Logística e Finanças. Entre as startups com sede na região, há desde nomes consolidados como a Loggi, de entregas expressas, até companhias em ascensão, a exemplo da TempoTem, que conecta prestadores de serviços - como eletricistas e chaveiros - à população em geral.

"Os custos operacionais, como aluguel e incentivos fiscais, tornam a região muito atraente para empresas que estão nascendo", diz Bianca Amaral, diretora da TempoTem. Essas condições têm ajudado as startups a se desenvolverem. "Estamos migrando para um escritório maior na semana que vem que já tem posições abertas para novos postos de trabalho", afirma.

Cenário
Atualmente, segundo a Associação Brasileira de Startups, existem 9.864 startups em todo o país, um crescimento de 137,6% em relação às 4.151 companhias do gênero registradas em 2015. Dessas, 9 são consideradas "unicórnios" - empresas que têm valor de mercado avaliado em mais de US$ 1 bilhão. A lista inclui Loggi, Pagseguro, 99, NuBank, Stone, iFood, Gympass, QuintoAndar e Ebanx. 

Para este ano, existe a expectativa de que o Governo Federal elabore o Marco Legal das Startups, com o objetivo de facilitar o ambiente de negócios para esse modelo de empresa no Brasil. Além disso, haverá novos desafios para o setor com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que deve aumentar a demanda por privacidade digital. Oportunidades também não faltarão, com uma maior popularização, em 2019, do sistema de pagamentos móveis por celular. 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 04 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/