Quarta, 25 Novembro 2020

Cidades

70% dos moradores de Alphaville ainda se mantêm em isolamento, aponta enquete feita pela FdA

Cidades

70% dos moradores de Alphaville ainda se mantêm em isolamento, aponta enquete feita pela FdA

56% disseram estar mais otimistas em relação ao cenário da doença 

Segundo o Governo de SP, nesta quarta-feira (19), o isolamento em Parnaíba era de 45%. Em Barueri, 34% (Foto: Bob Cruz/Secult Barueri)
Nesta terça-feira (18), o Instituto Datafolha divulgou uma pesquisa sobre o isolamento social no Brasil em meio à pandemia e revelou que o percentual de pessoas que dizem sair de casa só quando realmente necessário teve queda em agosto em comparação a junho. 

Neste mês, a porcentagem de pessoas que disseram sair quando inevitável chegou a 43%, enquanto no mês seis era 51%. O Datafolha também questionou os entrevistados em relação à situação da pandemia no país: 46% das pessoas acreditam que está melhorando, contra 28% em junho. A pesquisa foi feita entre os dias 11 e 12 de agosto.

Uma enquete realizada nas redes sociais da Folha de Alphaville, nesta quarta-feira (19), mostrou que 70% das pessoas que responderam ainda se mantêm em isolamento social, mesmo com a flexibilização. Já 30% disseram que não.

Questionamos também se os moradores se sentem mais otimistas em relação à pandemia da Covid-19 e 56% dos que responderam disseram que sim, enquanto 44%, não. Mais de 300 pessoas participaram da enquete.

Especialista
Segundo o infectologista e professor da Faculdade de Medicina da PUC-SP, Fábio Junqueira, a flexibilização acontece porque, além das pessoas estarem cansadas, o estado passa a ideia que isso pode acontecer a hora que permite a abertura mais ampla de comércio. 

"Trata-se de uma equação complexa que tenta equilibrar os riscos da doença com as necessidades da economia. A flexibilização tem que ser reavaliada a todo momento e se for necessário recuar. Temos a vantagem de olhar para a Europa e ver o que está acontecendo. A Espanha teve que recuar na flexibilização atualmente", afirmou.

O especialista destacou ainda que a reabertura deve ser considerada com cautela pelas pessoas. "Que elas usem apenas os serviços necessários, deem preferência para locais abertos, e continuem respeitando o distanciamento social, usando máscaras e todos os cuidados. A pandemia não acabou, infelizmente temos mais de mil mortes diárias, não temos tratamento antiviral específico e nem tampouco a vacina", apontou.

Casos na região

Nesta quinta-feira (20), de acordo com dados das prefeituras de Barueri e Santana de Parnaíba, as cidades registraram 4.844 e 2.353 casos confirmados da Covid-19, respectivamente. O primeiro município citado chegou a 308 óbitos e Parnaíba, 86. 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 25 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/