Prefeitos Elvis e Furlan querem PSDB ‘repaginado’ e com posicionamento

Elvis é presidente regional do partido (Aquivo/ Folha de Alphaville)

A maior liderança tucana hoje, o governador de São Paulo, João Doria, disse que o PSDB encomendou uma pesquisa para avaliar entre outras coisas a possibilidade de mudança no nome do partido. Além disso, aliados do governador planejam promover o que chamam de "faxina ética" na agremiação, após a convenção nacional da sigla, que está marcada para junho.

O presidente regional da legenda, o prefeito de Santana de Parnaíba, Elvis Cezar, afirmou à Folha de Alphaville que o partido precisa ter posições claras em relação ao país. "Que saia de cima do muro, que defenda as bandeiras de forma que a população não tenha dúvidas de nossos posicionamentos", disse.

O gestor falou ainda que o trabalho será para construir uma nova identidade partidária. "É preciso escutar o eco das ruas para que tenha mais proximidade com o povo. A população espera essas definições. Nós precisamos fazer a diferença, estamos há 28 anos no comando do maior estado da América Latina. Precisamos tirar qualquer dúvida de qual é a nossa direção", explicou Elvis.

Modernização
O tucano Rubens Furlan, à frente da Prefeitura de Barueri por cinco mandatos, não concorda com o termo 'faxina', mas também avalia como positiva uma modernização do PSDB.

Em sua análise, a legenda tem que se adequar à realidade do Brasil, mas sem deixar de ter a participação de figuras veteranas que ainda têm a contribuir, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. "Tem que ir se modernizando, os debates vão mudando de acordo com as necessidades. Há muita gente no partido de valor e respeito. Acho deselegante falar em faxina. É preciso mudar a direção do partido, mas deve sempre ser respaldado por opiniões de pessoas como eles (Fernando Henrique e Alckmin)", ressaltou.
O tucano acredita que a legenda precisa dar espaço para novas lideranças. "Mais emergentes, porém, mantendo a experiência dos mais antigos, a parte intelectual", reforçou.

Reforma da Previdência
Tanto Elvis, quanto Furlan são a favor da Reforma da Previdência, proposta pela presidência, que segue em análise no Congresso Nacional. Na opinião deles, o assunto é primordial para o crescimento do país. "É o maior programa social de toda história, que é a geração de empregos. Tenho convicção que será aprovada". Furlan acha que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), não está preocupado em "liderar" a questão. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 13 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário