Em oposição a Doria, Emidio prioriza fiscalização dos recursos

Foto: Divulgação

O deputado estadual Emidio de Souza (PT), um dos parlamentares que representa a região por onde circula a Folha de Alphaville, tem focado o seu mandato, desde que assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, no mês de março, na fiscalização do uso dos recursos públicos.

Ele contou à reportagem, em entrevista exclusiva, que fez uma série de requerimentos de informação, indicações e emendas à projetos do governo. "Sou um defensor do Estado Democrático de Direito, da Constituição e estou zelando por isso. Criei a Frente Parlamentar em Defesa do Investimento na Infraestrutura da Rede Estadual de Ensino, por exemplo, para discutir a situação das escolas estaduais e dali tirar propostas que possibilitem melhorias na rede pública de educação", disse.

Emidio reforçou que está empenhado em buscar investimentos na área da Saúde e ações para garantir a segurança dos cidadãos. "Essas são algumas das prioridades que o mandato quer conquistar para a região".

Demandas
Segundo o parlamentar, apesar de prioriar a fiscalização em seu mandato, também tem dado andamento às demandas recebidas. Os pedidos chegam por meio de visitas ao seu gabinete, de carta, redes sociais, e-mail ou até mesmo nas agendas externas. "É difícil dar um número exato. Na minha visita à Câmara de Osasco, por exemplo, recebi muitas demandas dos vereadores, sendo que várias delas já estão em fase adiantada para serem apresentadas como indicações ao Governo de São Paulo".

Emidio pontou que muitas solicitações são obtidas por meio de reportagens. Um exemplo é o caso do Ceneart, escola tradicional do Centro de Osasco. "O descaso do Governo de São Paulo com a Escola foi tema de uma reportagem da Globo e ali tomamos conhecimento de que a escola corria o risco de desabar. A partir disso, passamos a cobrar providências por parte do Estado", explicou.

Na bronca
O petista garante que ser o único deputado da região que faz oposição ao Governo do estado, comandado por João Doria (PSDB), e segundo, ele, um título que não interfere na rotina parlamentar. "Fui eleito para trabalhar por mais e melhores serviços públicos para o nosso povo e é isso que eu tenho feito. Agora, as administrações do PSDB podem até ter mais acesso ao Palácio dos Bandeirantes, mas isso não quer dizer que vão conseguir recursos", avaliou.

A Assembleia conta com um deputado regional tucano, Cezar, com base política em Santana de Parnaíba. Na avaliação do deputado Emidio, as medidas tomadas pelo Doria "sinalizam que ele não pretende ajudar as administrações municipais. Eu tenho olhado para a região num todo e trabalhado por melhorias. Um exemplo disso é a luta para que o Governo de São Paulo respeite os artistas e regularize os pontos de cultura. Essa demanda abrange o Estado inteiro e chegou ao meu gabinete por um grupo de ativistas culturais de Parnaíba e de Osasco. E é lógico que vou olhar com carinho especial para a cidade que fui prefeito (Osasco, por dois mandatos), mas sou um deputado que trabalha pelo Estado inteiro".

Bens bloqueados
Ao contrário do que foi publicado na edição passada da Folha de Alphaville, o deputado Emidio não teve os seus bens bloqueados recentemente. A decisão do bloqueio foi tomada pela Justiça em 2016. "Meus bens estão bloqueados há mais de três anos. Não há bloqueio novo como fez crer o jornal. Não podemos ficar calados diante de injustiças". Atualmente, o parlamentar tem mais de 30 ações envolvendo seu nome no TJ SP, como requerente e requerido. Contra o seu nome, a maioria por improbidade administrativa. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 17 Outubro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário