Elvis não descarta repetir história e escolher sucessor da Câmara Municipal

Marcos Tonho e Evanilson Martins. Próximo candidato à Prefeitura pode sair da Câmara Municipal (Fotos: Michela Brígida/Folha de Alphaville)

 "A Câmara é sempre muito forte e as chances são várias. Todos os vereadores têm essa condição". Com a afirmação exclusiva à Folha de Alphaville, o prefeito Elvis Cezar (PSDB), confirmou a possibilidade de ter um vereador na mira sucessória, após dois mandatos à frente da prefeitura de Santana de Parnaíba. 

O tucano ainda terá de definir quem será o escolhido dentro do grupo político e tem feito mistério sobre a sucessão. Em geral, tem respondido que no momento está focado no trabalho e que o nome surgirá mais à frente. No entanto, tem deixado em aberto possibilidades, como a de escolher um legislador para a disputa - a maioria faz parte da base aliada. 

Se o candidato vier da Câmara Municipal, a história dos últimos 20 anos em disputas pela prefeitura se repetirá. O ex-prefeito Silvinho Peccioli (DEM) foi vereador de 1993 a 1996, antes de conquistar dois mandatos como prefeito. Ele governou de 1997 a 2000 e foi reeleito. Saiu da prefeitura em 2004, mas voltou em 2009 até ser derrotado por Marmo Cezar (PSDB) em 2012. 

Atualmente deputado estadual, Cezar chegou a ser presidente da Câmara antes de ser eleito para ocupar a gestão municipal, em 2012. Ele acabou substituído pelo filho, Elvis, tucano que também teve passagem pelo legislativo e foi presidente da Casa. Elvis assumiu a prefeitura após a cassação do mandato do pai, em 2013. A única exceção desde 1996 foi Benedito Fernandes, escolhido por Silvinho em 2004 e que não teve passagem pela Câmara. 

Legislativo

Na Câmara, parlamentares ainda adotam cautela quanto a se lançar para a disputa. O presidente da Casa, Evanilson Martins (PHS), disse recentemente que seu destino ainda não está decidido. "Estamos aguardando a prefeitura, não está acertado quem virá candidato. A gente está dialogando, mas nada certo ainda. A voz do prefeito pesa muito e temos conversado". Segundo o vereador, ele não "tem tanta pretensão para a cadeira no legislativo".

Sem comentar a disposição para entrar na briga pelo cargo, o ex-presidente da Casa, Marcos Tonho (PSDB) diz que "tem certeza que o prefeito e o partido farão a escolha com sabedoria".

Enquanto o prefeito não define quem escolherá, vereadores que fazem oposição a Elvis já se articulam. O Pastor Ebenezé (PSC) e Magno Mori (PSB) podem concorrer a prefeito da cidade. "Nós estamos vendo isso junto ao partido", disse Ebenezé. Segundo Mori, "existe a possibilidade, estamos aguardando".

Secretários

Apesar de considerar que o conhecimento prévio dos vereadores sobre a cidade seja um diferencial, não há vantagem em relação aos secretários municipais, nem mesmo ao vice, Oswaldo Borrelli (PSDB), com relação à popularidade. "É analisado mais a pessoa, a competência e o currículo", diz Elvis.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 22 Outubro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário