Política

Câmara de Barueri reduz gastos em R$4 milhões; Parnaíba mantém despesas

Política

Câmara de Barueri reduz gastos em R$4 milhões; Parnaíba mantém despesas

 No estado de São Paulo, legislativos tiveram redução em R$ 60 milhões no ano de 2021

Câmara de Barueri gastou R$ 53 milhões ao longo de 2021. (Foto: GEAN NUNES/CÂMARA DE BARUERI)

No segundo ano da pandemia de Covid-19 e no primeiro da nova legislatura, os vereadores de Barueri conseguiram reduzir os gastos em R$ 4 milhões, mostra levantamento do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Os dados se referem ao ano de 2021, quando o legislativo presidido por Toninho Furlan (PDT) gastou R$ 53 milhões para custear as despesas dos parlamentares, o salário dos servidores e os custos da sede da Câmara Municipal.

O valor ficou bem abaixo também da estimativa inicial. No orçamento aprovado em 2021, houve a reserva de R$ 64 milhões para os trabalhos do legislativo, mas o montante não chegou perto.

A cidade seguiu uma tendência observada no Estado de São Paulo, onde as 644 cidades fiscalizadas pelo TCE gastaram R$ 60 milhões a menos. Ao todo, as Câmaras do estado gastaram R$ 2,8 bilhões. A Câmara de São Paulo não entra nesse levantamento, pois é fiscalizada pelo TCM (Tribunal de Contas do Município).

Cabe às Câmaras Municipais fiscalizarem as ações do Poder Executivo - o trabalho do prefeito - propor e votar projetos de interesse das cidades, além de indicar políticas públicas necessárias para o avanço das cidades. Para isso, as prefeituras encaminham uma parcela do orçamento municipal para custear os gastos.

Apesar da redução, os custos do ano passado são superiores ao que se via antes da pandemia. Em 2018 e 2019, a Câmara de Barueri gastou R$ 50 milhões, e em 2020 houve a maior alta - R$ 57 mi.

Além disso, a cidade conta com o quinto legislativo mais caro da Grande São Paulo, atrás de Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo e Santo André.

Estabilidade

Do outro lado de Alphaville, em Santana de Parnaíba, os gastos com os trabalhos dos vereadores têm se mantido estáveis nos últimos anos.

Desde 2018, a Câmara que hoje é presidida por Sabrina Colela (Avante) tem conseguido manter as despesas em torno de R$ 21 milhões mostra o TCE. No último ano houve uma pequena variação. Em 2021, foram R$38 mil a mais na comparação com o ano anterior. Os dados de todos os legislativos estão disponíveis na página Mapa das Câmaras (encurtador.com. br/gjzQ1). 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 17 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/