Bolsonaro pode deixar PSL; legenda desativou diretórios na região

Presidente quer forma jurídica para deputados que também queiram deixar a legenda (Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Há rumores de que o presidente Jair Bolsonaro decidiu sair do partido que o elegeu em 2018, o PSL. Ele estaria em busca de um meio jurídico para que os deputados que também queiram deixar a legenda preservem seus mandatos mesmo com a infidelidade partidária.


Bolsonaro já se mostrava insatisfeito com o presidente do partido, o deputado Luciano Bivar (PE), por não controlar a sigla. Mas, nesta semana afirmou a um apoiador, em frente ao Palácio do Alvorada, que ele deveria esquecer o PSL, além de criticar o presidente Luciano Bivar. Para a imprensa, o presidente afirmou que "por enquanto" está "tudo bem" com o PSL, mas disse que "o pessoal quer um partido diferente". Na região, o partido desativou recentemente o diretório de Barueri, na cidade de Santana de Parnaíba também não há mais o órgão. A reportagem entrou em contato com a diretorial estadual do PSL para saber o motivo, mas o partido não retornou até o fechamento da edição. O presidente do PSL de Osasco, Dr. Alexandre Bussab, falou apenas que "não estava sabendo" da situação.
Filiados
De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Barueri há 142 pessoas filiadas ao Partido Social Liberal (PSL), a legenda que possui o maior número de filiados na cidade é o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), 3.820; o PRB aparece em 2º lugar (3.061) e o PSDB, legenda do prefeito Rubens Furlan, em 3ª posição (2.576). Em Santana de Parnaíba, o PSL possui 170 filiados. O recordista é o PTB (1.629), seguido do PSDB (1.166) e do MDB (1.131).

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 22 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário