Quinta, 20 Junho 2024

Política

Após risco de polarização nacional em Barueri, Piteri fecha com Republicanos

Política

Após risco de polarização nacional em Barueri, Piteri fecha com Republicanos

Após ser dado como certo no PSB, grupo opta por partido com pautas mais conservadoras 

Partido ao qual pertence o vereador Wilson Zuffa é ligado à Igreja Universal do Reino de Deus (Foto: Reprodução)

Para receber notificações da comunidade de Alphaville e região, inscreva-se em nossos canais no Telegram e WhatsApp

O risco da polarização nacional entre o presidente Lula (PT) e o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) invadir as eleições de Barueri mudou novamente o cenário partidário para as eleições de 2024. Considerado como nome certo do PSB, o vice-prefeito Beto Piteri anunciou que trocará o PSDB pelo Republicanos, partido do governador Tarcísio de Freitas. A mudança ocorre em meio à turbulência vivida pelo grupo do prefeito Rubens Furlan (PSB), com a saída de quase metade dos vereadores da base para apoiar o ex-prefeito Gil Arantes (União).

Alguns dos dissidentes trouxeram questionamentos sobre a coligação, como o fato de o PT fazer parte da base. Do lado de Arantes, o gestor recebeu o apoio do PL, partido do ex-presidente, após haver destituição do comando do diretório municipal, que era presidido pelo ex-vereador Doutor Antonio. Um dos parlamentares a deixar o grupo foi Reinaldo Campos (PRD), que afirmou que um dos motivos é não seguir a ideologia de partidos de esquerda.

"Eu como cristão não posso fazer parte de um grupo que está sendo favorável a ser contra a família", afirmou. Apesar de dizer não ser bolsonarista, Reinaldo citou algumas das fake news espalhadas contra o PT, ao dizer que não é a favor do incesto, como se o partido fosse.

A fala de Reinaldo foi rebatida por parlamentares, que enfatizaram que o grupo é a "favor da família". "Faço parte de um governo que não defende aborto e eu não sou a favor de aborto, eu não sou contra a família. Fui pra casa muito triste quando ouvi seu argumento. É fato que podemos escolher, mas não precisamos dar argumentos que ofendam a ninguém", rebateu Mary Rodrigues (PSDB).

Fato é que a base de Furlan na Casa é, em grande maioria, conservadora, o que levou a questionamentos em 2022 quando o prefeito declarou apoio à eleição do presidente Lula no primeiro turno. Na época, Furlan enfatizou que era um voto necessário para garantir a democracia. No ano passado, ainda em meio a esse movimento, o gestor se filiou ao PSB e articulou a ida de Beto ao partido.

No entanto, a pressão com a saída de oito vereadores da base e uma disputa que pode resvalar para questões nacionais fizeram com que o grupo trouxesse de volta o plano de ter Beto como concorrente pelo Republicanos, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus.

"A vinda do Roberto Piteri para estar junto no Republicanos traz mais valor. Essa decisão foi tomada em conjunto, em análise, com todos aqueles que compõem o governo Furlan", discursou o vereador Wilson Zuffa, presidente municipal do partido. "Um partido conservador, da família, que luta pelas causas sociais. Apesar do discurso, tanto Republicanos quanto o União Brasil hoje fazem parte do governo Lula e possuem ministros no governo federal. 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/