Governo estuda alterações em linhas de crédito imobiliário

Banco Central analisa medidas (123RF)

​O governo estuda editar mais medidas para melhorar a oferta de crédito na economia, em meio a pandemia causada pelo coronavírus. Uma das propostas feitas pelos bancos e que está sendo analisada pelo Banco Central é a do refinanciamento de parcelas já pagas do crédito imobiliário. 

Outra é o aumento do faturamento, hoje limitado a R$ 10 milhões, das empresas que têm acesso ao financiamento da folha de salários. Esse valor poderá aumentar em até quatro ou cinco vezes, para melhor atender à demanda no período de calamidade pública. O refinanciamento pode injetar dinheiro nas mãos das pessoas físicas e essa é uma medida que deverá ser anunciada em breve. 

Os empréstimos para financiar a folha de salário não tiveram muita procura. Criada por sugestão dos bancos, essa linha que poderia chegar a RS 40 bilhões, com o risco dividido entre o Tesouro Nacional, que arca com 85% e os bancos, com 15%, tem até o momento apenas R$ 1,49 bilhão alocados em 50.099 contratos. Segundo informações colhidas junto às instituições financeiras, o financiamento para cobrir a folha de salários não foi muito bem recebido pelas empresas porque elas teriam que se comprometer em não demitir por alguns meses. 

De acordo com a Febraban, desde quando começou o isolamento social, até 30 de abril foram R$ 472,6 bilhões para o setor.

Veja mais notícias sobre Imóveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 24 Mai 2020

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

No Internet Connection