Startups brasileiras ganham competição internacional nos EUA

Luciane Rubinger (Key2Enable), José Rubinger (Key2Enable), Pedro Moura (Flourish Savings), Vitor Hazin (Neurobots), Julio Dantas (Neurobots) e Sara Aragão (Flourish Savings) (Foto: Arquivo Pessoal)

Key2Enable e a Neurobots, duas startups brasileiras, foram destaques da Global Social Venture Competition. A competição, realizada pela vigésima vez pela Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, reuniu empreendedores de negócios com potencial para trazer impactos positivos para a sociedade. A iniciativa é uma das mais importantes do mundo.

Cerca de 700 empreendedores participaram da competição, mas apenas 21 chegaram na final. A Key2Enable levou o primeiro lugar com sua tecnologia para permitir que pessoas com deficiência intelectuais e motoras desenvolvam habilidades e consigam ter mais autonomia. A startup levou como prêmio US$ 40 mil.

Já a Neurobots ficou em terceiro lugar, atrás da indiana RePurpose Global. A startup brasileira é especializada em uma tecnologia de exoesqueleto controlada por sensores cerebrais – ajuda vítimas de acidente vascular cerebral na recuperação de movimentos. A empresa ganhou US$ 10 mil de prêmio.

A Flourish, empresa de inclusão financeira do empreendedor brasileiro Pedro Moura, radicado no Vale do Silício e colunista de PEGN, também participou da competição. 

Veja mais notícias sobre Empresas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 19 Setembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário