Após polêmica com “Stranger Things”, Netflix reduzirá presença de tabaco em suas séries

0538704.jpg-r_640_360-f_jpg-q_x-xxyxx
Serviço de streaming é a que mais conta com cenas de personagens fumando

Na última semana,  Netflix confirmou que irá reduzir a presença de cigarros e outros itens de fumo em suas produções originais com classificação indicativa igual ou menor que 14 anos. A declaração acontece poucos dias depois de um relatório mostrar que o serviço de streaming não só foi a emissora com maior registro visual de drogas do tipo em suas produções pelo segundo ano consecutivo como triplicou seus números entre 2015 e 2017.

"A Netflix apóia fortemente a expressão artística. Nós também reconhecemos que fumar é um hábito danoso e que quando retratado de forma positiva na tela ele pode divulgar e influenciar o público jovem" afirmou um representante da empresa ao THR no anúncio da medida; "À partir de agora, todos os novos projetos que comissionarmos com classificação indicativa igual e menor que 14 anos ou filmes com censura igual e menor a 13 anos serão livres de cigarros ou e-cigarettes, exceto por razões de contexto histórico e factual."

Polêmica

A controvérsia surgiu por conta da participação perturbadora de "Stranger Things" nestas estatísticas. Notadamente a série mais popular do serviço hoje e protagonizado por crianças e adolescentes, o seriado dos irmãos Duffer manteve uma participação recorrente de cigarros e itens do tipo em suas duas temporadas, tendo chegado a aumentar a participação destes produtos na sua segunda temporada e superando com tranquilidade séries "adultas" da plataforma como os anos iniciais de "House of Cards" e "Orange is the New Black".

"Tanto nas temporadas 2015-16 e 2016-17, os programas episódicos da Netflix mantiveram um número total de representações do tabaco muito maior que os de programas exibidos na TV aberta e a cabo, com 'Stranger Things' se mostrando a série com maior uso de tabaco no geral" escrevem a entidade na divulgação dos resultados; "Nossos pesquisadores descobriram que 100% dos episódios de 'Stranger Things' analisados incluem a droga".

Veja mais notícias sobre Empresas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 17 Outubro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário