Colunistas

Obesidade e inflamação, qual a relação?

Colunistas

Obesidade e inflamação, qual a relação?

Saiba como emagrecer de forma eficiente e controlar a inflamação

Sem Capa

Uma das mais importantes descobertas das pesquisas recentes em obesidade é o conceito de que ela é caracterizada por uma inflamação crônica. Quanto maior as células de gordura (adipócitos), maior será a secreção de várias citocinas e proteínas de fase aguda que, direta ou indiretamente, elevam a produção e circulação de fatores relacionados com a inflamação.

A inflamação crônica promove grande impacto em diversas funções corporais, como a resistência insulínica, que estão fortemente correlacionadas com doenças cardiovasculares, câncer, entre outras.

Durante o processo de emagrecimento é fundamental modular a inflamação através da alimentação, atividade física e mudanças do estilo de vida, acelerando o processo de redução e gordura e levando ao equilíbrio metabólico.

Quer emagrecer de forma eficiente e controlar a inflamação? Então siga as orientações abaixo:

- Controlar a carga glicêmica da alimentação é fundamental, portanto, evite farinhas, açúcar e outros carboidratos refinados. Os picos de açúcar no sangue e aumento da insulina, contribuem para o acúmulo de gordura abdominal, resistência insulínica e inflamação;

- Priorize a alimentação rica em fibras, baseada em verduras e legumes bem variados e coloridos. Quanto mais colorida a alimentação, maior a quantidade de compostos bioativos e fitoquímicos que ajudam na modulação da inflamação e tem ação antioxidante;

- Inclua gorduras monoinsaturadas que tem potente ação anti-inflamatória como azeite de oliva extravirgem, abacate, castanhas variadas. Além das gorduras boas, são fonte de Vitamina E e outros antioxidantes;

- Evite ao máximo alimentos industrializados, ricos em conservantes e aditivos artificiais. Quanto mais natural for sua alimentação, melhor;

- Priorize os alimentos orgânicos. Quanto menor a exposição aos agrotóxicos e toxinas ambientais, menor será a inflamação e estresse oxidativo;

- Inclua alimentos como frutas vermelhas, gengibre, cúrcuma, alimentos fonte de ômega 3 (linhaça, salmão selvagem, sardinha, semente de chia ou suplementação de óleo de peixe), alimentos da família das brássicas (brócolis, couve flor, acelga, repolho), verduras verde escuro, chás naturais e especiarias;

- Garanta boa ingestão de água. A água é fundamental para grande parte das reações que acontecem no nosso organismo, seja no processo de emagrecimento, eliminação de toxinas e funcionamento do intestino;

- Mantenha o intestino saudável. O intestino desequilibrado aumenta inflamação de baixo grau crônica e pode dificultar emagrecimento e saúde em geral;

- Controle os níveis de estresse, o estresse crônico aumenta o hormônio cortisol que facilita o acúmulo de gordura visceral, aumentando inflamação;

- Garanta boas noites de sono, ele é fundamental para recuperação física e mental, otimizando todo o metabolismo;

- Inclua diariamente atividade física moderada. O exercício moderado também tem ação anti-inflamatória, além de acelerar o processo de emagrecimento; 


Jéssica Borrelli

Nutricionista Esportiva e Funcional

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/