Domingo, 05 Dezembro 2021

Cidades

“Temos que ficar atentos com uma Terceira Onda da Covid-19”, diz secretário da Saúde de Barueri

Alerta Cidades

“Temos que ficar atentos com uma Terceira Onda da Covid-19”, diz secretário da Saúde de Barueri

Segundo a Fiocruz, apesar do Brasil ter apresentado uma redução nas taxas de mortalidade pela Covid-19, a incidência de casos ainda é alta 

Segundo a Prefeitura de Barueri, a média de mortes pela doença por dia na cidade é de 1,7. Já em Santana de Parnaíba, esse índice está abaixo de um (Foto: Benjamin Sepulvida/Secom Barueri)
Nesta quarta-feira (12), o Boletim Observatório Covid-19 da Fiocruz revelou que, apesar do Brasil ter apresentado uma redução nas taxas de mortalidade pela Covid-19 nas últimas duas semanas, a incidência de casos ainda é alta, o que poderia levar a uma terceira onda da doença. Entre 2 e 8 de maio, foi registrada uma média diária de 61 mil casos e 2,1 mil óbitos por Covid-19.

Em Barueri, segundo informações da gestão, a média de mortes pela doença por dia na cidade é de 1,7, enquanto a mais alta registrada foi em março, com 8,6. Já em Santana de Parnaíba, esse índice está abaixo de um.

Nesta quinta-feira (13), o município barueriense chegou a uma média móvel de 75 casos da Covid-19, enquanto Parnaíba atingiu uma média de 78. Os dados são da Fundação Seade. 

Também nesta quinta, Barueri anotou um total de 21.230 ocorrências da doença e Parnaíba, 11.263.

Ainda segundo a análise da Fiocruz, esse conjunto de indicadores mostram que há ainda uma intensa circulação do vírus e que a pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo das próximas semanas.

"A observada manutenção de um alto patamar, apesar da ligeira redução nos indicadores de criticidade da pandemia, exige que sejam mantidos todos os cuidados, pois uma terceira onda agora, com taxas ainda tão elevadas, pode representar uma crise sanitária ainda mais grave", apontou o boletim.

Barueri preparada

Em Barueri, a preocupação com uma possível terceira onda da Covid-19 está no radar da gestão. À reportagem, o secretário de Saúde, Dionísio Alvarez, afirmou que todos estão atentos com esse possível cenário.

"Nós ficamos preocupados, pois dizem que pode vir uma terceira onda da doença e nós temos que ficar realmente atentos. Podemos observar pelas internações, por exemplo. Há dias que diminui o número de pessoas internadas e em outros, aumenta", destacou Dionísio.

O secretário informou ainda que a cidade está preparada caso tenha um aumento nas hospitalizações. "Nós fizemos uma reforma na UBS Benedicta Carlota, no Jardim Silveira, e se houver necessidade de aumentar o número de leitos, nós vamos utilizar este local. Está pronto para isso", garantiu. 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 05 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/