Roubo de celular tem alta de 72,5% nas cidades da região

Especialistas recomendam a contratação do serviço de seguradoras já no primeiro ano de uso do smartphone (Foto: Michela Brígida/Folha de Alphaville)

Dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), relativos ao mês de junho, demonstraram que 66% dos roubos registrados pelas vítimas tiveram um smartphone como objeto subtraído por criminosos. Na região, somente no último mês, foram anotadas 69 ocorrências de roubos de celulares no 2º de DP (Alphaville) e nas Delegacias Central de Barueri e de Santana de Parnaíba. O número corresponde a uma alta de 72,5% de casos, quando comparado com o mesmo período do ano passado, onde foram anotados 40 roubos de aparelhos.

Diante do alto índice de criminalidade e visando também a proteção contra danos, paulistas têm optado por investir na proteção de seus aparelhos móveis. Em um ano, o valor total pago em mensalidades pelos consumidores deste produto teve uma alta de aproximadamente 82% no Estado, passando de R$ 403.381.655 em 2016, para R$ 735.172.263 em 2017, conforme balanço da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg).

De acordo com Marco Garutti, presidente da Comissão de Seguro Garantia Estendida e Afinidades da Fenseg, em 2018, os prêmios de seguro nesse produto irão superar a casa de R$ 1 bilhão no país. "Estimamos que mais de 350 mil celulares serão repostos ou reparados neste período. Esses seguros não necessariamente têm como canal exclusivo as lojas de rede varejistas. Pode ser encontrado através de um corretor de seguros e até mesmo operadoras de telefonia móvel", explica. Segundo o órgão, o seguro de um celular custa em média de 15% a 25% do valor do aparelho, dependendo da cobertura contratada.

Cotação
Em Alphaville, o valor do serviço pode variar de R$ 25,90 até R$ 170,10 mensais para um mesmo modelo de aparelho conforme a cotação feita pela reportagem. A simulação foi feita com um Iphone 6s, de 32 GB, em quatro diferentes operadoras de seguro, com planos simples. Entre as propostas oferecidas, estavam a da Pier Digital, que apresentava o seguro por R$25,90; da Bem Mais Seguro por R$ 36,85; a da Kakau Seguros por R$ 48,55 e a mais alta, da Porto Seguro por R$ 170,10.

Para especialistas, a recomendação é de que a contratação do seguro seja feita pelo menos no primeiro ano de uso do celular, uma vez que as seguradoras consideram o valor de depreciação dos aparelhos. É preciso atentar-se ainda as cláusulas dos tipos de ocorrências atendidas para não haver surpresas. Geralmente, as operadoras cobrem apenas situações de roubo ou furto qualificado. 

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 09 Abril 2020

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário