Quarta, 25 Novembro 2020

Cidades

Após confirmação de Covid-19 em SP, país antecipará vacinação de gripe

Cidades

Após confirmação de Covid-19 em SP, país antecipará vacinação de gripe

 O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (27). A campanha começará no dia 23 de março

Instituto Butantan produzirá 75 milhões de vacinas contra gripe, 13% maior que a produção de 2019 (Foto: Governo do Estado)
Nesta quinta-feira (27), o Ministério da Saúde anunciou que antecipará, em 23 dias, a vacinação contra a gripe no Brasil. A medida foi tomada após a confirmação do primeiro caso do novo coronavírus no país nesta quarta-feira (26). Com isso, a campanha começará no dia 23 de março.

O Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina, fará 75 milhões de doses, 13% a mais do que no ano passado."Vacinando mais, mais pessoas estão protegidas e menos suscetíveis a doenças. É uma decisão absolutamente fundamental neste momento", explicou o médico infectologista David Uip.

No total, 85 casos suspeitos da doença estão sendo monitorados no Estado. Em Barueri e Santana de Parnaíba não há casos suspeitos. No Brasil, são 132 casos suspeitos de infecção, segundo boletim do Ministério da Saúde desta quinta-feira (27). 

Para monitorar e coordenar ações contra a propagação da doença, o Governo do Estado de São Paulo criou um centro de contingência.

Entenda o caso
O paciente diagnosticado com coronavírus é um homem de 61 anos, morador da capital, que fez uma viagem para a Itália em fevereiro. Ele deu entrada na segunda-feira (24), no Hospital Albert Einstein. Após confirmação da infecção viral com teste PCR, uma contraprova foi feita no Instituto Adolfo Lutz.

O homem ficará em isolamento domiciliar durante 14 dias. Mais 30 pessoas da família e 16 passageiros que estiveram no mesmo voo estão sob observação.

Especialista
Segundo o infectologista e professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Alexandre Naime Barbosa, com esta confirmação, a população precisa ficar mais atenta. "Entre os cuidados estão cobrir a boca ao tossir e espirrar, lavar as mãos por 20 segundos com água e sabão, pois isso quebra a integridade do vírus, ou usar antissépticos conhecidos como álcool em gel". 

O especialista destaca que a taxa de letalidade da doença é de 2% a 3%. "O uso de máscara ainda não é necessário, pois não tivemos a confirmação de transmissão do vírus de pessoa para pessoa no país", concluiu. 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 25 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/