Sem coligações em 2020, partidos devem ter ‘dança das cadeiras’

​Com a proibição das coligações irrestritas entre partidos nas eleições de 2020, os vereadores da região que estarão na disputa pela reeleição, dizem que o cenário será 'complicado'. A corrida deve ser marcada por mudança de partidos, consequentemente, redução de legendas.

Em Barueri, onde há 21 cadeiras na Câmara Municipal, o Democratas tentará garantir nove lugares, de acordo com o presidente do partido na cidade, vereador Carlinhos do Açougue. "Se continuar como está, faremos nove. Vai ser complicado. Temos que superar, a política está mudando e precisamos acompanhar", falou à reportagem. Na avaliação dele, a situação será delicada porque cada partido tem que ser "montado completo, principalmente com as candidatas mulheres, corre-se o risco de legendas não conseguirem viabilizar a disputa eleitoral", disse. Ele tentará manter sua vaga na Câmara.


Atualmente, o partido conta com três vagas na Casa. Segundo os bastidores da política, três parlamentares pretendem ir para o DEM, mas a legenda acolherá apenas dois. Um deles é o parlamentar Kascata (PSB), que estuda deixar a legenda e ir para o DEM. "Todo cuidado é pouco, vai ser uma eleição diferente. Os partidos que não tiverem coeficiente para fazer a cadeira vão entrar na sobra. É uma oportunidade para todos. É uma eleição complicada, mas nada está definido. Tem que esperar fechar o ano para saber como vai ficar e de que forma vamos resolver", analisou. Apesar disso, o vereador acha positiva a regra que pôs fim a coligação. "Tem que ser os 21 candidatos mais votados mesmo para ser mais correto", ressaltou.

Já o presidente da Câmara, Fábio Luiz da Silva Rhormens, o Fabião (PCdoB), que estará no pleito, afirmou que pretende migrar de partido, mas que só pensará nisso no ano que vem.

Santana de Parnaíba

O prefeito Elvis Cezar (PSDB), que está à frente da presidência do partido tucano na região, disse que é a favor das coligações. "O fim da coligação vai contribuir para a redução de partidos, eu, particularmente, sou a favor da coligação porque é difícil montar partidos puros. Mas estamos preparadíssimos para obedecer às regras".

Cadeiras

Na Câmara de Barueri, hoje, o PSDB e o DEM possuem o maior número de vagas, três cada um. Juntos, estes dois partidos, detêm 28,57% do total de cadeiras. Na sequência aparece o Podemos, MDB, PRB e PV, com duas cada; PTB, PCdoB, PSD, PSB, PDT, SD e DC, uma por legenda mencionada.

O PCdoB e o PSB devem perder os vereadores Fabião e Kascata, na ordem, que mudarão de partido, ou seja, estas legendas podem ficar de fora na disputa do próximo ano no legislativo municipal. Em Santana de Parnaíba, são 17 cadeiras. A maioria ocupada por vereadores do PSDB (3) e SD (3). PHS conta com dois representantes, PSC com o mesmo número, PRTB, Patriota, PCdoB, PRB, PSB, PDT E MDB, com um cada.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 16 Julho 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário