Próximos de Doria, prefeitos da região ‘desaprovam’ presidente

A relação entre os prefeitos da região e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) parece estar estremecida. Após as eleições de 2018, quando os tucanos Elvis Cezar e Rubens Furlan ajudaram a eleger o ex-deputado federal, a parceria política já não é mais a mesma. Elvis e Furlan fizeram campanha ao lado do governador João Doria (PSDB) em prol de Bolsonaro. À época, os gestores chegaram a declarar que preferiam "qualquer coisa, menos o PT".

O engajamento dos prefeitos gerou resultados para Bolsonaro, no 2º turno, o então candidato conquistou 40.706 votos (66,97% válidos), em Santana de Parnaíba, e 109.197 (62,95%), em Barueri. O concorrente de Jair, o petista Fernando Haddad conseguiu 64.279 sufrágios baruerienses e 20.077 em Parnaíba.

Com a possível candidatura do governador Doria ao Planalto, em 2022, o cenário mudou e os gestores se afastaram de Bolsonaro. De acordo com Furlan, o presidente mais atrapalha do que ajuda o crescimento  do Brasil. "Eu tenho um alinhamento com o Doria, não pela amizade, mas por reconhecer nele a competência necessária para inspirar o País e pela convergência de visões sobre a maioria dos temas", ressaltou.

Anteriormente, Cezar afirmou à reportagem que segue com Doria rumo a 2022, numa alusão à disputa da presidência. Sobre a avaliação do governo Bolsonaro, o prefeito aconselhou o presidente a "falar menos e trabalhar mais".

Investimentos
Por conta da proximidade com Doria, Barueri conquistou recentemente um hospital regional. A autorização para celebrar o convênio foi feita de forma eletrônica pelo governador através de assinatura digital, em agosto. "O investimento previsto neste hospital será de R$ 190 milhões, investimento poderoso do qualo governo do Estado de São Paulo aportará R$ 140 milhões e a Prefeitura de Barueri, de forma generosa, responsável e compartilhada, investirá R$ 50 milhões", explicou Doria. "Será o melhor hospital regional do Brasil". Barueri irá doar o terreno e o Estado vai arcar com a construção e administração da unidade.

O governador também informou que os primeiros atendimentos devem ser realizados no ano de 2022 e a capacidade será de 1.100 internações e 580 cirurgias por mês. A expectativa é que o novo hospital ofereça atendimento para mais de 1,8 milhão de habitantes dos sete municípios da região: Barueri, Osasco, Carapicuíba, Jandira, Itapevi, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.


Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 17 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário