Prefeituras da região arrecadam mais que o estimado

Mais da metade das prefeituras paulistas, um percentual de 61%, arrecadou menos que o previsto em 2019. Os dados são do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) e integram as análises contábeis de receitas e despesas
relativas ao 2º quadrimestre e
ao 4º bimestre do exercício de 2019. Das 644 prefeituras fiscalizadas pelo TCE-SP, apenas 173 (22%) apresentaram arrecadação prevista ou acima do esperado. É o caso de Barueri e Santana de Parnaíba, que arrecadaram mais que o previsto no 4º bimestre.

No período, a administração de Barueri esperava alcançar uma receita de R$ 2.039.542.600,00 e conseguiu acumular R$ 2.050.432.678,42, ou seja, o valor anotado foi 0,53% maior. Se comparado o 4º bimestre com o 3º bimestre, a receita registrada foi 2,56% superior. Em relação a despesa, desta época mencionada, houve uma redução de 2,26%. 

A gestão recebeu, de janeiro a agosto, 16 alertas do Tribunal, sendo três tipos diferentes, o que coloca a prefeitura no critério vermelho. O prefeito, Rubens Furlan (PSDB), que dirige a cidade com uma das maiores receitas da região, estimada neste ano em R$ 3,1 bilhões, garante que o município não fechará o ano com déficit. Segundo ele, a administração está com o controle das contas.

A cidade de Santana de Parnaíba também anotou caixa maior que o estimado no 4º bimestre, o acréscimo foi de 15,34%. O valor esperado era de R$ 699.678.118,24, mas foi arrecadado R$ 807.015.200,72. Já em relação ao 3º bimestre, a receita contabilizou queda de 2,57%. A despesa foi 4,53% menor. A administração, que tem receita prevista de R$ 1,1 bilhão  para2019, recebeu quatro alertas do TCE-SP, de um tipo, o que caracteriza situação verde.


Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 15 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário