Para 2020, prefeito Furlan ‘turbina’ saúde com mais R$ 72 milhões

O prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PSDB), pretende manter a saúde como o 'carro-chefe' de sua gestão em 2020. No ano em que o veterano disputará seu sexto mandato à frente da cidade, ele quer investir R$ 72 milhões a mais na área, de acordo com a Lei de Diretriz Orçamentária enviada pelo tucano, nesta semana, à Câmara.

Atualmente, há R$ 703,2 milhões destinados para a pasta, Furlan quer aumentar em 10,2% este valor, para R$ 775,2 milhões. Em relação à receita geral do município, a estimativa é a de que haja um acréscimo de 3,22%, passando de R$ 3,1 bilhões para R$ 3,2 bilhões.

A saúde também foi tratada como prioridade por Furlan neste ano. Em agosto, o gestor inaugurou diversas Unidades Básicas de Saúde. Entre as principais entregas, no mês de agosto, a cidade recebeu o Centro de Diagnósticos (Avenida Sebastião Davino dos Reis, 786 – antigo prédio da PUC). O equipamento é o único da região que reúne em um só lugar 45 exames gratuitos de alta complexidade com aparelhos de última geração. Ainda neste semestre, deve começar as obras do Hospital Regional, que será localizado no município.

Em parceria com o Estado, o governo Doria vai investir R$ 140 milhões e a prefeitura de Barueri aplicará R$ 50 milhões. O governador ainda afirmou que a unidade terá 320 leitos e será um dos maiores hospitais regionais do Brasil, sendo 50 leitos de UTI e 8 salas cirúrgicas.

Segurança e educação
A Secretaria da Segurança e Mobilidade Urbana também terá aumento na verba direcionada pelo prefeito. Atualmente, a pasta possui R$ 118,8 milhões e passará a ter em caixa, no ano que vem, R$ 154 milhões. Um acréscimo de R$ 35,2 milhões.

A rede de ensino municipal contará com o maior valor, de todas as áreas. Estão previstos R$776,4 milhões, R$ 9 milhões a mais se comparado ao orçamento vigente, de R$ 767,4 milhões. Já a Secretaria de Obras sofrerá uma redução de R$ 15 milhões, o valor cairá de R$ 306,2 milhões para R$ 291,2 milhões.

Estado de São Paulo

Segundo a Lei Orçamentária enviada, na segunda-feira (30/9), pelo governador João Doria (PSDB), à Assembleia Legislativa, ele quer destinar 9% a mais de verba para a segurança, com R$29 bilhões. Em 2019, o orçamento foi de R$26,6 bilhões. A maior parte da verba, assim como em outros setores, será destinada para custeio, mas há R$ 301 milhões reservados para investimentos em obras, reformas e a compra de viaturas, armamentos e equipamentos de segurança pessoal e a ampliação das unidades dos Batalhões de Ações Especiais de Polícia (BAEPs).



Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 18 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário