Novo coronavírus domina pauta da Câmara de Barueri na quarentena

Vereadores têm deixado pedidos de zeladoria e pavimentação de lado para não serem esquecidos pela população. (Foto: Michela Brígida/Arquivo Folha de Alphaville)

Desde o início oficial da quarentena no Estado de São Paulo, em 24 de março, a maior parte da atividade legislativa em Barueri se voltou para iniciativas de enfrentamento ao novo coronavírus. 

Na cidade, 23 das 50 proposituras feitas - cujo efeito prático é recomendar ao prefeito a tomada de medidas concretas - foram dedicadas ao tema. O número inclui propostas que estão na pauta para a próxima sessão. 

O vereador Kaskata (PSB) fez o maior número de indicações, nove, incluindo a criação de um abono para servidores de saúde e a inserção de álcool gel e máscara nas cestas básicas entregues pela prefeitura. Neto Amorim (PSDB), com quatro sugestões, pediu ao prefeito a antecipação do salário e férias de servidores. 

No período, Fabinho do Imperial (PSD) fez duas proposituras, incluindo o pagamento de adicional de insalubridade a profissionais de saúde municipais, enquanto o presidente da Câmara, Fabião (PSDB), também com duas sugestões, recomendou à gestão tornar obrigatória a instalação de placas de acrílico em veículos que fazem transporte por aplicativo, proposta similar à do vereador Rafa Gente da Gente (DEM), que requereu a instalação do dispositivo em caixas de supermercado. 

Já o representante Silvio Macedo (PSC), autor de duas indicações, solicitou a obrigatoriedade do uso de máscaras no comércio, enquanto Carlinhos do Acougue (DEM) pediu permissão de uso do ProntoSocorro Vanderson Cesar de Almeida, no Jardim Paulista, somente para atendimento dos casos de coronavírus.

Luizinho do Camargo (PDT), por sua vez, pediu a suspensão do corte de água e luz. 

As 27 proposições restantes no período foram relacionadas a pedidos de pavimentação e manutenção de praças, dentre outros. Além disso, seis projetos de lei foram aprovados, nenhum deles relacionado diretamente ao combate à pandemia. 

Uma semana antes do início do isolamento, em 17 de março, a Casa também aprovou a criação da Semana Municipal de Conscientização sobre a Importância da Higienização das Mãos, de autoria de WIlson Zuffa (Republicanos). A Casa teve apenas duas sessões no período, devido ao fechamento físico dos espaços imposto pela necessidade de isolamento social.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 10 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário