Sexta, 04 Dezembro 2020

Política

Mesmo sem ‘decolar’ nas pesquisas, Alckmin segue com apoio regional

Política

Mesmo sem ‘decolar’ nas pesquisas, Alckmin segue com apoio regional

Candidato aparece com 7% das intenções de votos, atrás de Bolsonaro, Haddad e Ciro 

(foto: divulgação Facebook)

A pouco mais de duas semanas das eleições, que serão realizadas em 7 de outubro, a situação do candidato à presidência Geraldo Alckmin (PSDB) não é boa. O tucano patina nas pesquisas de intenção de voto, de acordo com o último levantamento divulgado pelo Ibope, registrado no TSE sob o número BR-09678/2018, feita entre 16 e 18 de setembro. Ele aparece com 7%, atrás de Bolsonaro, 28%; Haddad, 19% e Ciro, 11%.

Alckmin governou o estado de São Paulo por quatro vezes e tenta pela segunda vez o cargo de Presidente da República. Em 2006, ele foi derrotado pelo ex-presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas chegou ao segundo turno da disputa. Neste ano, porém, ele não conseguiu se colocar como principal nome contra a campanha do PT.

Apesar da situação delicada, lideranças tucanas da região afirmam que irão com Alckmin até o fim. A ordem é mostrar unidade nas últimas semanas, na busca dos eleitores que ainda não consolidaram ainda uma posição sobre a disputa.

Na avaliação deles, até o momento, a maior fatia dos eleitores está indecisa e isso mudará na reta final da corrida eleitoral. Líder do PSDB na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Marco Vinholi (PSDB), que busca a reeleição, disse que acredita "muito no crescimento dele baseado na aprovação do governo no estado de São Paulo".

Alternativa
Também na disputa da reeleição, o deputado estadual Marcio Camargo (PSDB) falou que Alckmin irá para o segundo turno. "Sou Geraldo até o final. Na última eleição que concorreu ele estava com menor projeção e foi para o 2º turno. Tem eleitor que não quer o PT e nem Bolsonaro, nós somos a alternativa. Agora é a hora dos indecisos consolidarem o voto útil", concluiu.

Candidato a estadual e ex-prefeito de Santana de Parnaíba, Marmo Cezar (PSDB) teme que o partido perca a presidência para a oposição. Apoiado pelo atual prefeito de Parnaíba, Elvis Cezar, Marmo crê que ainda é possível reverter o cenário, mas vê falhas no caminho da campanha presidencial, sem detalhar quais.

"Nós vamos apoiar ele até o final mesmo sabendo que está difícil. Ele foi quatro vezes governador de São Paulo e não sobe nas pesquisas. Torço para isso mudar, mas acredito que tiveram erros no decorrer do jogo".

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 04 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/