Gestor disse que busca solução sobre extinção de cargos

Furlan disse que o departamento jurídico municipal está verificando a questão (Michela Brígida/Folha de Alphaville)

Neste mês, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou a extinção de cerca de 2 mil cargos comissionados, referentes a 22 funções, da Prefeitura de Barueri. A situação se arrasta desde 2015, quando o Ministério Público propôs uma ação direta contra a lei municipal de 2011, da gestão anterior do atual prefeito Rubens Furlan (PSDB), que criava vagas para comissionados. A administração tentou por três vezes elaborar legislações, mas esta última decisão, em definitivo, determinou a extinção imediatamente.

O gestor tucano afirmou que o departamento jurídico municipal está verificando a questão "e empenhado em buscar uma solução para que os serviços não sofram prejuízo. Teremos outra forma de contratação, que não será a de livre nomeação, que inclui concurso público", disse. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 15 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário