Em meio à pandemia, pré-candidatos da região ‘apostam’ no corpo a corpo

Abre_Juliana
Furlan, Juliana Gonçalves, Tonho e Danilo Ferraresi disseram que seguem normas (Fotos: Divulgação/Reprodução Facebook)

Apesar da tentativa de aplicar as regras de distanciamento social pregadas por especialistas em saúde pública para evitar o contágio do novo coronavírus, o tradicional corpo a corpo tem sido praticado pelos pré-candidatos às prefeituras da região. A situação tem se repetido em atos de pré-campanha, convenções e outros eventos acompanhados, de forma online, pela reportagem. 

Não há norma que impeça o corpo a corpo dos candidatos durante a pandemia. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou um plano sanitário para as eleições, mas faz apenas recomendações aos partidos e aos eleitores (veja no box).

Em Santana de Parnaíba, o prefeito Elvis Cezar e o pré-candidato escolhido por ele, o vereador Antonio Marcos Batista Pereira, Marcos Tonho, ambos tucanos, saíram às ruas antes mesmo da realização da convenção do partido. Os tucanos tiram fotos e conversam com eleitores de forma próxima e muitas vezes sem máscara, é possível ver as ações pelas redes sociais. De acordo com Tonho, no início da fala as pessoas são alertadas sobre as medidas de proteção e afastamento. "É lógico que o pessoal quer ter o contato com a gente, mas estamos sempre alertando", falou. Ele disse ainda que as caminhadas e visitas são realizadas com álcool em gel e distanciamento. As determinações da campanha, pelo TSE, devem acontecer até dia 28, quando efetivamente estará liberada.

Silvinho Peccioli (PSD), ex-prefeito da cidade, que também disputará o cargo majoritário falou que pretende fazer um mix de visitas e ações pela internet. Mas, segundo ele, é preciso conversar com a população e andar pelos bairros para conhecer as necessidades. "Vamos fazer o que for permitido".

O médico Danilo Ferraresi (PTB), que pleiteia a cadeira do Executivo, afirma que os encontros pessoais com os eleitores, quando indispensáveis, serão "precedidos da adoção das medidas sanitárias e de segurança exigíveis e esperadas, como utilização de máscara facial, higienização constante das mãos, afastamento no trato social, entre outras".

A capitã Juliana Gonçalves, médica, concorrente à vaga, disse que a campanha deste ano é totalmente atípica, "só teremos 45 dias de campanha, sem tv aberta, com uma pandemia em curso inviabilizando aglomerações e comícios, escassez e limitação de recursos". Em suas redes sociais, a pré-candidata aparece em locais como feiras livres e "fiscalizando" a situação da cidade, sempre de máscara.

Barueri
Para o prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PSDB), a campanha vai ser diferente, não só por conta da pandemia, mas porque as pessoas já estão muito conectadas nas redes sociais. "Mas, na medida do possível e seguindo os protocolos de segurança e distanciamento, eu pretendo ir para a rua também. Aliás, eu nunca saí da rua. Tenho que ouvir o que o povo pensa e as suas demandas e preocupações. Pretendo caminhar pelos bairros de forma espontânea, sem muito alarde prévio para não aglomerar", explicou.

O especialista
Na avaliação do cientista político e professor do Insper, Leandro Consentino, não deveria ocorrer relaxamento social "enquanto não estivermos enfrentando uma queda sistemática de casos e óbitos da doença. Principalmente, porque há uma medida substituta, as campanhas virtuais".
Mas, o especialista ressaltou que em um cenário como esse, as pessoas que ainda não são conhecidas politicamente devem ficar para trás. "Isso porque muitos estão violando o isolamento social. Não sei se esse benefício que as ruas proporcionam valha correr o risco, se expor, expor seus familiares e eleitores. Na minha opinião, não", garantiu.


Plano de Segurança Sanitária

O TSE divulgou o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais de 2020, elaborado pela consultoria sanitária gratuita formada por especialistas da Fiocruz e dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein. A votação ocorrerá no dia 15 de novembro, em 1º turno, e no dia 29 do mesmo mês, em 2º turno, onde houver. Confira as dicas:

• Saia de casa com a máscara;
• Se possível, leve sua caneta;
• Mantenha a distância mínima
de 1 metro e evite contato físico;
• Se possível, não leve crianças
e acompanhantes;
• Não deixe para votar na última hora;
• Respeite o horário preferencial das 7h às 10h para maiores de 60 anos;
• Limpe as mãos com álcool em
gel antes e depois de votar;

• Se tiver febre no dia da votação ou se teve Covid-19 nos 14 dias anteriores da eleição, fique em casa!

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 30 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário