Reformas e ampliações podem ser feitas por meio de consórcio

Opção libera crédito para materiais de construção (LEG MIKHAYLOV/123RF.COM)

Além de ser uma opção para quem quer comprar um imóvel com um preço final mais barato do que os propostos pelos financiamentos bancários, o consórcio de imóveis é também uma boa alternativa para fazer reformas ou obras de ampliação em casas e apartamentos.


De acordo com dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), os reparos e manutenções de residenciais chegaram a 60% da utilização dos créditos das cotas premiadas pelos consórcios de serviços.


Para fazer uma reforma por esse sistema, é preciso ingressar em um grupo de consórcio para serviços ou de um consórcio imobiliário. O imóvel no qual a reforma será realizada precisa estar localizado no país, ser urbano (residencial ou comercial) e estar no nome do consorciado.


Alguns documentos são exigidos para poder levar a obra adiante, como orçamento e cronograma da obra, memorial descritivo e Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Entre os serviços que podem ser pagos com um consórcio estão ampliações, pinturas, revestimentos e reparos em geral.


A utilização da carta de crédito é flexível, incluindo a possibilidade de seu valor ser complementado com recursos próprios. São vários os planos disponíveis que atendem desde pequenas obras até grandes reformas. "Como a modalidade não tem juros e funciona como uma poupança programada, é uma opção inteligente para agregar valor ao imóvel, seja ele residencial ou comercial", analisa a diretora superintendente da Ademilar, Tatiana Schuchovsky Reichmann.


Segundo a especialista, na Ademilar, por exemplo, é possível usar o crédito tanto para o pagamento da mão de obra quanto para a compra de materiais, como tijolos, cimento, tintas e cerâmicas. "É importante lembrar que, no caso de reforma, para liberação do crédito na contemplação, o imóvel a ser reformado entra como garantia", complementa Tatiana.


Mais vantagens

Entre as principais vantagens para as reformas com planos de consórcio, são as taxas de administração inferiores. Ainda segundo a ABAC, o porcentual é calculado sobre o valor da carta de crédito e varia de acordo com a modalidade do consórcio. Nas cotas imobiliárias e de serviço ela corresponde, em média, a 0,15% e 0,53% ao mês. 

Veja mais notícias sobre Imóveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 09 Dezembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário