Na hora de escolher local para viver, 46% levam em conta segurança

Alguns imóveis da CNL Empreendimentos ficam no condomínio Green Valley (Foto: Michela Brígida/Folha de Alphaville)
De acordo com dados da Social Progress Imperative, o Brasil é o 11º país mais inseguro do mundo. Diante deste fato, desde 2016, 46% da população brasileira começou a investir mais em segurança, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), feita pelo Ibope, principalmente na hora de escolher um local para morar. 

Em Alphaville, uma nova tendência de mercado é vista com apartamentos que apresentam a chamada dupla segurança. "Alguns de nossos imóveis ficam dentro de condomínios, como o Green Valley. Estes, em específicos, dizemos que têm dupla segurança, pois além da segurança já oferecida no empreendimento, como portaria, eles estão dentro de um residencial, que não possui acesso restrito, mas tem monitoramento por câmeras, o que torna o local ainda mais seguro", explicou Aline Sasso Manzoli Neri, gerente de marketing da CNL Empreendimentos. 

Ainda de acordo com Aline, a incorporadora entende que o assunto segurança é de grande importância para quem adquire um imóvel e, por isso, investe em ferramentas para atender esta demanda, incluindo novas tecnologias. "O que entregamos varia muito de acordo com o produto. Em alguns, por exemplo, investimos em portaria blindada, infraestrutura para instalação de câmeras, entrada e saída de veículos com portas separadas, entre outras ações", disse.

Tecnologia
Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), o mercado de portaria remota tem crescido 150% anualmente no país. O potencial de crescimento desta tecnologia está relacionado, principalmente, ao custo-benefício. "Ao investir em um equipamento como este, o condomínio tem à sua disposição uma central de monitoramento completa, o que agrega muito no combate à sensação de insegurança", afirma Selma Migliori, presidente nacional da ABESE. 

O modelo, especificamente, evita ainda falha humana e garante a valorização do imóvel, já que condomínios com este tipo de ferramenta estão entre os mais procurados hoje em dia. "Ações como abrir portas, contatar a polícia, acionar uma sirene ou alarme, abrir uma ordem de serviço são possíveis graças à tecnologia aplicada a estes sistemas de segurança, que são totalmente personalizáveis", finaliza Selma.

Veja mais notícias sobre Imóveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 19 Setembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário