Com aumento de idosos, unidades pedem adaptações

Portas e janelas devem ser grandiosas para trazer mais luz para os ambientes (Breadmaker/123RF)

Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE) indicam que a população brasileira manteve a tendência de envelhecimento dos últimos anos e ganhou 4,8 milhões de idosos desde 2012, superando a marca dos 30,2 milhões em 2017, um aumento de 18% do grupo etário. Em Barueri e Santana de Parnaíba, a população com 60 anos ou mais cresceu 34,25%, saltando de 28.846 para 38.728, no período citado, de acordo com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Nesse cenário, com o aumento da expectativa de vida, o planejamento de imóveis que estejam adaptados às necessidades da terceira idade se torna mais urgente. O projeto de arquitetura e decoração para idosos deve seguir orientações específicas para que a segurança e beleza possam estar presentes nos ambientes.

Como problemas de visão são comuns nesta fase da vida, uma casa banhada por luz natural facilita o cotidiano do morador, de acordo com Carmem Avila, do escritório Carmem Avila Arquitetura. "Portas e janelas devem ser grandiosas para oferecer o máximo de luz dentro da residência. Para complementar, na pintura das paredes, recomendo optar branca ou com tons claros", conta.

Outra recomendação bastante válida está relacionada à instalação de pontos de luz nos corredores e locais de circulação intensa. Além do teto, a iluminação indireta, na altura do rodapé, ajuda o morador na locomoção noturna.

Evitar desníveis – mesmo que em pequenas escalas –, é outra indicação importante. Caso não seja possível, a sinalização se faz essencial. Para o projeto de escadas, recomenda-se sua execução em piso antiderrapante e sempre acompanhadas por um corrimão firme instalado à altura de 90 cm.

Chão e móveis
O uso de tapete costuma ser fator de quedas e acidentes em residências de moradores da terceira idade. Porém, ele não precisa ser desconsiderado. Em uma sala, o tapete deve estar embaixo do sofá com as pontas fixadas com fitas antiderrapantes. Com relação ao piso, a orientação é escolher por modelos antiderrapantes.

À despeito de móveis, quinas de peças baixas, que ficam fora da visão devem ser evitadas, assim como objetos de decoração. Prateleiras e armários devem seguir a altura dos idosos, para que não precisem se esticar ou subir em escadas quando forem pegar objetos e, no sofá, almofadas colaboram para o ajuste da postura e o auxílio na hora de levantar. 

Veja mais notícias sobre Imóveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 17 Outubro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário