Busca por propriedades nos Estados Unidos aumenta 290% em 2019

Aquisição de imóveis a partir de US$ 500 mil pode ser facilitador do Green Card (Divulgação)

A eleição do presidente Jair Bolsonaro (PSL), não trouxe apenas ânimo para o mercado. A Bolsa subindo rapidamente e o dólar desabando são apenas algumas consequências e fazem com que antigos sonhos sejam retomados, como por exemplo, a compra de um imóvel no exterior.

Entre os empresários, projetos que estavam engavetados começaram a sair. "Muitos dos nossos clientes são empreendedores e a onda de otimismo que tomou conta não víamos há 10 anos. Estamos falando de um momento em que nem mesmo a reforma da previdência foi aprovada. Quando esta for sancionada virá ainda muito mais capital externo. Temos um horizonte de quatro anos de um novo ciclo econômico para o país", disse Fernando Bergallo, Diretor de Câmbio da FB Capital, empresa especializada em transações internacionais para compras de imóveis.

Até o ano de 2008, com a queda da moeda americana em função da crise nos EUA e a estabilidade da economia nacional, muitos brasileiros realizaram o sonho de ter uma casa na América, principalmente em lugares como Miami e Orlando. "Estas cidades possuem um clima muito parecido com o nosso, além de belas praias e parques temáticos. Além disso, Nova Iorque chega a ter o metro quadrado três vezes mais caro, o que dificulta a compra", conta o diretor de câmbio.

Porém, quando veio a crise americana e depois atingiu a América Latina, ocorreu um recuo neste mercado. "Até mesmo o público de altíssima renda, se sentiu desconfortável em gastar em um imóvel fora do país. O fluxo que nós tínhamos passou a ser principalmente de pessoas vendendo suas unidades, pois já haviam valorizado ou com as remessas de dólares mensais de quem já havia comprado parcelado e precisava ir quitando", explica Bergallo.

Mudando o cenário, nos primeiros dias de 2019 o fluxo está muito grande, uma vez que a procura por imóveis aumentou em mais de 290% em relação a primeira quinzena de 2018. Desse total, 92% do público são clientes de classe média alta e alta renda.

Valores

"Atualmente, a partir de US$ 200 mil você já consegue comprar uma casa em Orlando e ainda uma equipe já cuida da locação dela para gerar renda. É incentivado o investimento em imóveis nos Estados Unidos, pois a partir de US$ 500 mil é possível participar do programa EB-5 que dá 'green card' aos investidores estrangeiros", finaliza Fernando.

Aquisição exige comprovação financeira

Assim como no Brasil, o primeiro passo para a compra de um imóvel no exterior diz respeito à comprovação financeira, com documentos que indicam que de fato o interessado está apto para possuir um imóvel fora do Brasil. O primeiro passo é ter um passaporte válido e, caso o país exija, um visto válido.

Dada uma documentação inicial, o perfil do solicitante será analisado e, se tudo estiver de acordo com o esperado pelos bancos e financeiras, o crédito será aprovado e ele poderá seguir com a compra. 

Veja mais notícias sobre Imóveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 14 Dezembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário