Barueri é a 3ª cidade com maior rentabilidade no aluguel, diz índice

Em outubro, preço médio do aluguel em Barueri foi de R$ 35,78/m² (Foto: Michela Brígida/Folha de Alphaville)

Em outubro, Barueri ficou entre as cidades com maior rentabilidade no aluguel, segundo o índice FipeZap de Locação Residencial, divulgado nesta terça-feira (19). De acordo com o levantamento, que acompanha o preço médio de locação de apartamentos prontos em 25 cidades brasileiras, o município barueriense é o terceiro da lista, com uma rentabilidade de 6,04%. Em primeiro e segundo lugares estão Praia Grande (7,18%) e Santos (7,10%), respectivamente. 

Neste quesito, Barueri ficou à frente de grandes capitais, entre elas, Recife, que atingiu 5,75%, e São Paulo, que é de 5,30%. A média ponderada entre as 25 cidades monitoradas é de 4,70%. A rentabilidade do aluguel é calculada por meio da razão entre o valor de locação mensal (R$/m²) e o valor de venda mensal (R$/m²).

Em relação ao preço médio de locação residencial, em outubro de 2019 o valor foi de R$ 29,75/m² entre as 25 cidades acompanhadas pelo Índice FipeZap. O município de São Paulo se manteve com o preço do m² de locação residencial mais elevado (R$ 39,95/m²). Logo em seguida vem Barueri com o valor de R$ 35,78/m². Santos (R$ 31,17/m²), Rio de Janeiro (R$ 30,54/m²) e Brasília (R$ 30,38/m²) estão na sequência desta lista. A média em outubro foi de R$ 29,75/m².

Balanço geral
O Índice FipeZap de Locação Residencial encerrou o mês de outubro de 2019 com variação nominal positiva de 0,41%, superando a variação dos preços ao consumidor medida pelo IPCA/IBGE (-0,10%). A alta real no último mês foi de 0,31%. 

Entre as 11 capitais monitoradas, Curitiba foi a que apresentou a maior elevação de preço (1,41%), seguida por Goiânia (1,41%), Porto Alegre (1,06%) e Florianópolis (+0,79%). A única capital a registrar recuo de preço no mês foi Salvador (0,39%).

De janeiro a outubro deste ano, o Índice acumulou alta nominal de 4,27%, resultado que, embora supere a inflação de 2,60%, calculada pelo IPCA (IBGE), ainda permanece abaixo da alta de 4,79% registrada pelo IGP-M (FGV). 

Nos últimos 12 meses, a alta nominal acumulada é um pouco maior, de 4,58%. Neste cenário, entre as capitais monitoradas, Florianópolis lidera com o maior aumento nominal no período (+13,06%), sendo seguida por Curitiba (+11,05%) e Fortaleza (+7,89%).

Veja mais notícias sobre Imóveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 11 Dezembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário