5 dicas para não descuidar da alimentação dos filhos na quarentena

Estimule o consumo de alimentos frescos: frutas, verduras e legumes devem ser a base da alimentação. (Foto: Pinterest)

Com o isolamento social e os pequenos passando 100% do tempo dentro casa, muitos são os desafios para os pais que precisam administrar a rotina familiar, as atividades domésticas e o trabalho home office.

Em meio a tantas responsabilidades, os cuidados com a alimentação dos filhos, para que seja saudável e nutritiva, também devem estar presentes. Confira algumas dicas da nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifruti, para ajudar os pais neste período: 

Estabeleça horários

Primeiramente, deve-se estabelecer uma rotina alimentar em casa, com horários certos para as refeições. A especialista ressalta que criar esse hábito é essencial para evitar que a criança coma o tempo todo e queira beliscar fora de hora.

Mantenha a qualidade das refeições

Não substitua uma refeição completa por lanches ou produtos industrializados.

De acordo com a profissional, o café da manhã e lanches intermediários devem conter frutas, pães, cereais, leite e derivados, ovos e bolos caseiros. Já o almoço e o jantar precisam oferecer opções de carne, vegetais, arroz ou outro carboidrato (macarrão, batata, mandioca) e feijão ou outra leguminosa.

"A refeição deve conter todos os grupos de alimentos e ser variada em cores, que estão relacionadas aos diferentes nutrientes", comenta Renata.

Estimule o consumo de alimentos frescos

Frutas, verduras e legumes devem ser a base da alimentação.

Segundo as orientações da nutricionista: "nessa época do ano, em que as temperaturas caem, é muito importante potencializar o consumo de frutas e vegetais, que ajudam a manter a imunidade em alta. Para ajudar na aceitação, os legumes podem ser misturados no arroz, por exemplo. Já as frutas, as mais doces tendem a agradar mais o paladar, então, na hora da compra devemos observar o ponto de maturação, para que ela esteja mais saborosa. Opções como o Kiwi Sungold podem ter boa aceitação por ser mais doce e macio".

Torne a criança mais participativa nos processos da alimentação

Convidar os filhos para participarem do preparo das refeições promove um momento próximo entre toda a família e ainda contribui para a aceitação dos alimentos.

"Se não for possível que a criança participe do preparo – mesmo de etapas mais simples, como a seleção dos alimentos – uma outra alternativa é deixar a criança escolher o cardápio, dentre duas opções selecionadas pelos pais para serem oferecidas", sugere a especialista.

Evite alimentos processados

Apesar de prático e bem aceito pelas crianças, eles não oferecem os nutrientes necessários ao crescimento adequado.

O conselho de Renata é sempre oferecer o mínimo possível de alimentos ultraprocessados. "Ainda assim, na hora da compra, também é possível ler os rótulos dos produtos para buscar opções que contenham bons ingredientes, uma vez que muitas marcas vêm adequando seus produtos para deixá-los mais saudáveis", indica.

Veja mais notícias sobre Gastronomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 24 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário