Em parceria com a Cervejaria Ambev, startup de Alphaville recicla vidros

Rodrigo Oliveira é o CEO da Green Mining, fundada em 2018 para criar soluções em reaproveitamento de embalagens (Michela Brígida/Folha de Alphaville)

A startup Green Mining, fundada em 2018 e localizada em Alphaville, criou em parceria com a Cervejaria Ambev um projeto para reciclar vidros em bares de São Paulo. A empresa já coletou 75 toneladas de vidro em mais de 90 estabelecimentos na Vila Olímpia e Pinheiros, e enviou para reciclagem. "A logística reversa é uma tendência em todo o mundo, em que as empresas se responsabilizam pelo retorno das embalagens pós consumo ao ciclo de produção. Temos tido forte adesão e a ideia é levar para outros grandes centros consumidores", ressaltou o CEO da Green Mining, Rodrigo Oliveira., morador de Aldeia da Serra. 

É utilizada uma tecnologia que permite identificar os locais de maior geração de resíduos pós-consumo, a startup atua na recolha de forma eficiente e sustentável. O material é 100% reaproveitável, gerando mais economia, além de evitar um alto gasto de energia e emissão de CO2. "O consumo de energia para produzir 1 tonelada de vidro é de cerca de 200 kWh, o que equivale a mais de 12 anos de uma televisão ligada, 24 horas por dia. O número também se repete quando falamos em gás carbônico. Com a quantidade retirada até então, evitou-se a emissão de 25 toneladas de CO2 na atmosfera", explica Rodrigo.

O Programa
A ação é fruto do programa global 100+Accelerator, da cervejaria Ambev, que selecionou 21 startups em todos os continentes para resolver questões mundiais urgentes em sustentabilidade pontuadas pela companhia.A coleta dos materiais é feita de maneira ambientalmente correta, por meio de triciclos, sem emissão de gás carbônico.

Todas as fases do processo são garantidas por sistema de certificação que usa tecnologia Blockchain e os funcionários são ex-catadores de rua que foram capacitados pelo programa "Reciclar para Capacitar" da Amlurb. 

Rodrigo conta que tem intenção de trazer o plano para a região. "Já temos avançado no plano para trazer o projeto para Barueri, onde fica a matriz de nossa startup, mas sem data prevista. Pretendemos levá-lo à América Latina e América do Norte em até cinco anos."

Coleta
Com o mapeamento dos locais pronto, os coletores retiram e depositam o conteúdo em grandes caçambas. Quando cheias, são levadas direto à fábrica de vidros da própria cervejaria Ambev, no Rio de Janeiro, devolvendo o material à cadeia produtiva da empresa. Ao todo, 90 estabelecimentos dos bairros paulistas participam do projeto.

Sobre a Green Mining
Startup fundada em 2018 para criar soluções em reaproveitamento de embalagens, a Green Mining detém sistema inteligente de logística reversa que consegue identificar os locais de maior geração de resíduos pós consumo, além de capacitar e contratar catadores de rua para uma coleta sustentável, que evita a emissão de gás carbônico.

Veja mais notícias sobre Empresas.

Veja também:

 

Comentários: 1

Reinaldo S.Abreu em Domingo, 11 Agosto 2019 02:02

Meu nome é Reinaldo Abreu ex catador de Rua,ex presidente de coopetiva de catadores do Rio e de Niterói, apoio a sua inicitava e retomar a economia do vidro (resíduo renovável ) conte comigo para sua campanha. TENHO BOAS IDÉIAS.

Meu nome é Reinaldo Abreu ex catador de Rua,ex presidente de coopetiva de catadores do Rio e de Niterói, apoio a sua inicitava e retomar a economia do vidro (resíduo renovável ) conte comigo para sua campanha. TENHO BOAS IDÉIAS.
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 09 Dezembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário