Chanel é o sexto maior grupo de luxo do mundo

jornal-barueri-site
A Chanel, que não é mais francesa, mas já há alguns anos britânica, ocupa o sexto lugar e revelou, pela primeira vez em sua história, seu faturamento. (Foto: Divulgação)

Em sua sexta edição, o relatório Global Powers of Luxury Goods, elaborado pela consultoria Deloitte, trouxe informações preciosas sobre a indústria do luxo. As 100 maiores empresas mundiais do setor geraram uma receita de US$ 247 bilhões no ano fiscal de 2017, em comparação aos U$ 217 bilhões no ano anterior, um aumento de US$ 30 bilhões em apenas um ano.

A Itália lidera o mercado de bens premium com maior número de marcas, mas ainda enfrenta desafios internos de crescimento. As marcas de vestuário e calçados dominam ainda o setor; as empresas de cosméticos e fragrâncias foram as que testemunharam o maior crescimento de vendas.

Os dez grandes conglomerados – LVMH, Estée Lauder, Richmond, Kering e Luxottica liderando respectivamente- são, de longe, grandes responsáveis pelo crescimento da indústria , com faturamento médio de US$ 7,59 bilhões, e representam 30% de todo o faturamento do setor.

A Chanel, que não é mais francesa, mas já há alguns anos britânica, ocupa o sexto lugar e revelou, pela primeira vez em sua história, seu faturamento. O relatório também mostrou a crescente importância dos millennials no consumo de bens de alto valor agregado e também da geração Z, quando comparados aos baby boomers.

Sustentabilidade e presença nas redes sociais são elementos que devem fazer parte na estratégia das grandes marcas nos próximos anos.

Veja mais notícias sobre Empresas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 23 Mai 2019