15% dos brasileiros fazem compra de supermercado pela internet

Entre as principais compras estão produtos de higiene pessoal (57%), decoração e utilidades (50%)(Pexels)

De acordo com um levantamento, o universo de consumidores brasileiros que compram itens de supermercado pela internet é de 15%, sendo que a classe que mais adquire desta forma é a A (19%) e a que menos utiliza a ferramenta para a questão é a B1 (11%). Os jovens de 16 a 24 anos são a faixa etária mais assídua neste canal (18%) e as pessoas com mais de 55 anos, a menos (10%).

Já a região que mais utiliza esse método de compra é a Sudeste (16%) e a que menos utiliza é a Centro-Oeste (10%). Os dados são de um estudo de abrangência nacional, da Associação Paulista de Supermercados (Apas), por meio do Painel Conecta do Ibope Inteligência.

Na região, diversas redes renomadas oferecem o serviço delivery de supermercados. Entre elas, St. Marchê, com unidade em Alphaville e Aldeia da Serra, Pão de Açúcar, nos mesmos bairros mencionados, Mambo (Alphaville), além de outras. Pelo site, o cliente escolhe seus itens, efetua a compra e recebe em casa. Segundo um levantamento feito pela reportagem, com base em depoimentos nos sites das redes citadas, a maioria dos clientes está satisfeita com a entrega.

O levantamento
O levantamento aponta as tendências de comportamento do consumidor brasileiro nos supermercados, por meio de alguns tópicos como hábitos de consumo, compras pela internet, programas de fidelidade e o que os consumidores esperam dos supermercados. A pesquisa entrevistou mais de duas mil pessoas acima de 16 anos, sendo 52% mulheres, representando um universo de 162 milhões de brasileiros de diferentes classes sociais, faixas etárias e regiões do País.

Principais itens
Entre os itens mais comprados pela internet estão produtos de higiene pessoal (57%), decoração e utilidades (50%) e material de limpeza (46%). Já os itens menos adquiridos desta forma são carnes e laticínios, ambos com 20%. Nesta questão os consumidores puderam escolher quantas alternativas considerassem necessárias.

O estudo também revela que 68% dos entrevistados dizem que fazem isso pela "maior variedade de produtos", na qual as classes C2, D-E se destacam (82%), os jovens de 16 a 24 anos (80%) e a região centro-oeste (83%). Já o segundo motivo mais comentado foi que comprar via internet é "mais barato do que na loja física" (67%), seguido por "mais fácil de comparar preços das marcas" (57%), "sempre tem o que procura" (49%), "não tem tempo para ir às lojas físicas" (23%) e, por último, "pode agendar a entrega" (22%). 

Veja mais notícias sobre Empresas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 22 Outubro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário