Terça, 23 Julho 2024

Cidades

Residenciais adotam radares para combater o excesso de velocidade

Segurança Cidades

Residenciais adotam radares para combater o excesso de velocidade

Advogados apontam que medida é legal e visa atender ao regulamento interno das associações

Residencial 9 instalou os equipamentos com o objetivo de proteger os pedestres, bem como, garantir que as regras regimentais sejam cumpridas e exigíveis (Foto: Reprodução/Google Maps)

Para receber notificações da comunidade de Alphaville e região, inscreva-se em nossos canais no Telegram e WhatsApp

A alta velocidade é um problema recorrente dentro dos residenciais e, como forma de reduzir essas ocorrências, algumas associações estão implantando lombadas eletrônicas nas alamedas. É o caso do Residencial 9, que instalou os equipamentos com o objetivo de proteger os pedestres, bem como, garantir que as regras regimentais sejam cumpridas e exigíveis. Essa ação levantou dúvidas entre os moradores sobre a sua legalidade.

À reportagem, advogados da Elo Soluções Estratégicas Imobiliárias, empresa que presta assessoria em assuntos imobiliários e condominiais, explicaram que a instalação de radares é uma medida completamente legal, pois atende aos requisitos da convenção e do regulamento interno do condomínio.

"O que se pretende é coibir a infração de velocidade, aferindo a mesma internamente e multando a unidade que a desrespeita e nada tem a ver com a multa ao veículo, a qual é responsabilidade dos órgãos de trânsito", destacaram.

Ainda de acordo com os especialistas, a implementação destas medidas deve ser precedida de procedimentos e normativas específicas, sendo imprescindível a realização de assembleia com os moradores para discutir e aprovar tal decisão.

"A instalação de radares de velocidade em condomínios representa uma medida potencialmente eficaz para aumentar a segurança dos moradores. No entanto, é uma decisão que deve ser tomada coletivamente, com base em um entendimento claro das necessidades do condomínio, dos custos envolvidos e dos possíveis impactos na comunidade. Além disso, é essencial seguir as normas técnicas e legais aplicáveis, garantindo que a medida seja implementada de forma justa e efetiva", apontaram.

Outras medidas
Os advogados afirmaram ainda que há várias outras medidas que podem ser adotadas pelos condomínios para resolver o problema de motoristas trafegando em alta velocidade nas alamedas.

"Destacamos como ação primordial a de conscientização constante dos moradores, o que se dá por meio de campanhas internas, faixas e comunicados às unidades. Além disso, a instalação de lombadas e 'chicanes', que obrigam ao seu contorno, auxiliam muito na redução de velocidade dos veículos nas vias condominiais", disseram.
Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/