Reclamações contra Enel por falta de luz aumentam 245%, diz Aneel

Por conta da forte chuva que assolou os bairros de Alphaville e Aldeia da Serra no dia 30 de janeiro, muitos moradores ficaram sem energia elétrica por horas. "Parte de Aldeia da Serra sem luz, residencial 1, 18 do Forte, todos desde às 16h. Previsão de conserto só para amanhã", apontou uma moradora nas redes sociais. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o número de reclamações deste tipo aumentou em 2019.

Em nota, a Enel explicou que a interrupção foi causada não só pela chuva, mas pelos ventos de mais de 50 km/h. "Tiveram ainda quedas de árvores que atingiram toda a área de concessão da empresa, incluindo os bairros de Alphaville e Aldeia da Serra". 

A empresa ressaltou que "investe constantemente em automação da rede elétrica e realiza ações de melhoria nestas regiões, como a instalação de cerca de 10 km de spacer cable, um tipo de cabeamento mais resistente à interferência de ventos fortes, galhos e quedas de árvores".

Reclamações
Um levantamento feito pela Aneel a pedido da Folha de Alphaville revelou que o número de reclamações referentes à falta de energia contra a Enel aumentou 245,6% no estado em 2019. Foram 3.553 no ano passado, ante 1.028 em 2018. 

Em Barueri, 324 queixas foram anotadas contra a empresa em 2019, sendo 94 relacionadas à variação de consumo/consumo elevado/erro de leitura, 35 por falta de energia e 22 de ressarcimento de danos elétricos, além de outras. 

Em Santana de Parnaíba foram 207 reclamações, entre elas, 51 relacionadas à falta de energia, 27 de variação de consumo/consumo elevado/erro de leitura e 16 de oscilação.

Especialista
De acordo com José Aquiles Grimoni, professor de Engenharia Elétrica da Universidade de São Paulo (USP), regiões e bairros muito arborizados costumam ter um número maior de desligamentos de energia. "Muitas das interrupções são geradas por galhos de árvores que atingem a rede elétrica, devido a ventos e acabam provocando rompimento de cabos elétricos ou situações de curto-circuito".

Ainda segundo ele, hoje existem ferramentas computacionais de gestão que ajudam a diminuir estes casos. "Por aerofotografias é possível acompanhar os tipos de árvores e o crescimento delas por região de uma cidade para definir um programa de poda de árvores mais eficiente. A gestão da manutenção da rede elétrica e de seus equipamentos é muito importante também". 

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 04 Abril 2020

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário