Cidades

Em dez anos, produção de lixo orgânico cresceu 21% em Barueri

Levantamento Cidades

Em dez anos, produção de lixo orgânico cresceu 21% em Barueri

Segundo dados da prefeitura, em 2010, município coletava 79.200 toneladas por ano. Em 2020, chegou a 96 mil 

Em Barueri, a Cooperyara é responsável pela destinação do resíduo reciclável coletado na cidade
Segundo dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe), em quase dez anos, a geração de lixo no país aumentou 18,6%. Entre 2010 e 2019, os números passaram de 67 milhões para 79 milhões de toneladas por ano.

Em Barueri, segundo a prefeitura, 100% da cidade conta com coleta de lixo orgânico e reciclável. Em relação ao primeiro tipo citado, são coletados, em média, 8 mil toneladas de resíduos sólidos por mês. Por ano, o valor chega a 96 mil toneladas.

Já em 2010, eram recolhidas uma média de 6.600 toneladas por mês, o que no ano totalizava 79.200 toneladas. Em dez anos, ou seja, de 2010 a 2020, a produção de lixo cresceu 21,21%.

Coleta seletiva
De acordo com o Panorama, em 2019, 4.070 municípios registraram alguma iniciativa de coleta seletiva. Barueri está entre as cidades que oferecem este serviço para a população.

À reportagem, a gestão informou que 400 toneladas de recicláveis são coletados em média por mês. "O resíduo vai para a Cooperyara, cooperativa responsável pela destinação deste material, onde a mesma separa, prensa e vende os materiais a industrias interessadas na utilização dos itens", destacou.

Até o fechamento da edição, Santana de Parnaíba não retornou sobre o assunto. 

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 17 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/