Contra telemarketing, moradores bloqueiam 18 mil telefones

(Arte Folha de Alphaville/Agência Impacto)

Os incansáveis e insistentes telefonemas das empresas telemarketing estão entre as situações que mais irritam os consumidores, que registram a bronca nos órgãos de defesa. As queixas são referentes à falta de privacidade e ao incômodo que os telefonistas causam ao tentar oferecer, mesmo diante de recusa, produtos e serviços, tratar de ofertas e cobranças, muitas vezes em horários não convencionais.

Para tentar inibir este tipo de ligação, o Procon-SP disponibiliza no site um sistema pelo qual o consumidor que não deseja mais receber as ligações pode se inscrever em um cadastro. Para isso, basta listar o serviço e adicionar seu número de telefone, fixo ou celular, que os telefonemas de telemarketing serão bloqueados.

De acordo com dados do Procon-SP, cedidos após pedido da reportagem, mais de 18.414 telefones de moradores da região tiveram os seus números cadastrados no site do órgão, desde 2009, quando o serviço foi iniciado. Deste total, 12.304 são de telefones da cidade de Barueri e 6.110 são de Santana de Parnaíba.

Ainda segundo o levantamento da entidade, somente neste ano, 1.566 novos números de Barueri e 650 de Santana de Parnaíba foram inseridos na plataforma. Em relação às reclamações sobre esse tipo de ocorrência, onde as empresas não respeitaram o bloqueio, o Procon-SP recebeu 194 queixas até setembro deste ano de consumidores das duas cidades.

O bloqueio
Para fazer o bloqueio das ligações, basta acessar o site www.procon.sp.gov.br/bloqueiotelef e fazer um cadastro simples, com informações pessoais, inserindo o nome, RG, CPF e endereço residencial. A princípio, é possível cadastrar somente cinco números de telefone para o bloqueio. Porém, depois de feito o login e com a confirmação do cadastro do e-mail, é possível inserir quantos números desejar.

Após a inscrição, ainda de acordo com o Procon, depois de 30 dias as empresas estarão proibidas de ligar nos números cadastrados. A multa para as organizações que não atualizaram o mailing de ligações pode chegar até R$ 9 milhões.

Veja mais notícias sobre CidadesBarueriSantana de Parnaíba.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 21 Setembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário