Cidades

Baixa segurança hídrica pode afetar abastecimento de municípios, diz estudo

Cidades

Baixa segurança hídrica pode afetar abastecimento de municípios, diz estudo

Sabesp afirma que realiza obras para ampliação de serviços e que não há perspectiva de risco para os próximos anos

Primeira etapa da obra do Sistema Gênesis, que está na Alameda Xingu, termina até o final do ano (Michela Brígida/Folha de Alphaville)

Os mais de 407 mil habitantes de Barueri e Santana de Parnaíba estão sob o risco de ficar com o abastecimento comprometido até 2035, de acordo com estudo da Agência Nacional das Águas (ANA), realizado em conjunto com o Ministério de Desenvolvimento Regional. 

Contrapondo a pesquisa, a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) afirma que a perspectiva não condiz ao cenário das cidades, uma vez que realiza investimentos constantes na ampliação do abastecimento da região.

De acordo com relatório da ANA, Barueri e Parnaíba estão no mapa de áreas com indícios de risco hídrico, logo, podem não ter disponibilidade suficiente de água ao longo dos próximos 16 anos para o pleno atendimento de suas demandas caso nenhuma obra de saneamento seja feita. Os dados têm como fundamento o Índice de Segurança Hídrica (ISH), elaborado pelo órgão estatal, onde as cidades foram avaliadas com taxas mínima e baixa de segurança, respectivamente.

A verificação da oferta de água foi realizada com base na disponibilidade hídrica dos mananciais superficiais e subterrâneos utilizados para abastecimento da população de cada sede municipal e na sua capacidade de atendimento às demandas.

Para enfrenta a questão, o Plano Nacional de Segurança Hídrica da ANA propõe a realização de série de obras nos próximos anos. A conta é que a cada R$ 1 investido em segurança hídrica, outros R$14,56 poderão ser gerados em benefícios para a população brasileira.

Sabesp
Procurada pela reportagem, a Sabesp informou que não concorda com a perspectiva de risco nas duas cidades apontadas no relatório, pois medidas vêm sendo tomadas pela companhia justamente para garantir o abastecimento da população a médio e longo prazos. "A companhia realiza planejamento e o controle rigorosos dos sistemas de distribuição de água para atender a demanda do abastecimento da população. Nos municípios de Barueri e Santana de Parnaíba, os investimentos somam R$282 milhões nos últimos oito anos", disse o órgão em nota.
Entre as ações citadas pela a Sabesp, está a instalação de um novo reservatório de água no centro de Barueri, com capacidade de 10 milhões de litros e implantação de 4.000 metros de rede de água, com previsão de conclusão no 2º semestre. Além disso, a companhia citou a ainda obra do sistema Gênesis.

Sistema Gênesis

Maior investimento da Sabesp na região, a obra do Sistema Gênesis que acontecem em Barueri e Santana de Parnaíba promete ampliar e garantir o abastecimento hídrico por mais 30 anos nos municípios. A primeira etapa inclui a instalação de 7,7 quilômetros de adutora e mais de quatro quilômetros de redes com um investimento total de R$43 milhões, que deve ser concluída até dezembro 2019.  Já a segunda etapa prevê a implantação de mais 2,3 km de adutora e um reservatório com capacidade para armazenar 10 milhões de litros de água – um investimento total de R$ 27,3 milhões.​

Newsletter
Não perca nenhuma notícia.

Inscreva-se em nossa newsletter gratuita.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 11 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.folhadealphaville.com.br/