Baixa segurança hídrica pode afetar abastecimento de municípios, diz estudo

Primeira etapa da obra do Sistema Gênesis, que está na Alameda Xingu, termina até o final do ano (Michela Brígida/Folha de Alphaville)

Os mais de 407 mil habitantes de Barueri e Santana de Parnaíba estão sob o risco de ficar com o abastecimento comprometido até 2035, de acordo com estudo da Agência Nacional das Águas (ANA), realizado em conjunto com o Ministério de Desenvolvimento Regional. 

Contrapondo a pesquisa, a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) afirma que a perspectiva não condiz ao cenário das cidades, uma vez que realiza investimentos constantes na ampliação do abastecimento da região.

De acordo com relatório da ANA, Barueri e Parnaíba estão no mapa de áreas com indícios de risco hídrico, logo, podem não ter disponibilidade suficiente de água ao longo dos próximos 16 anos para o pleno atendimento de suas demandas caso nenhuma obra de saneamento seja feita. Os dados têm como fundamento o Índice de Segurança Hídrica (ISH), elaborado pelo órgão estatal, onde as cidades foram avaliadas com taxas mínima e baixa de segurança, respectivamente.

A verificação da oferta de água foi realizada com base na disponibilidade hídrica dos mananciais superficiais e subterrâneos utilizados para abastecimento da população de cada sede municipal e na sua capacidade de atendimento às demandas.

Para enfrenta a questão, o Plano Nacional de Segurança Hídrica da ANA propõe a realização de série de obras nos próximos anos. A conta é que a cada R$ 1 investido em segurança hídrica, outros R$14,56 poderão ser gerados em benefícios para a população brasileira.

Sabesp
Procurada pela reportagem, a Sabesp informou que não concorda com a perspectiva de risco nas duas cidades apontadas no relatório, pois medidas vêm sendo tomadas pela companhia justamente para garantir o abastecimento da população a médio e longo prazos. "A companhia realiza planejamento e o controle rigorosos dos sistemas de distribuição de água para atender a demanda do abastecimento da população. Nos municípios de Barueri e Santana de Parnaíba, os investimentos somam R$282 milhões nos últimos oito anos", disse o órgão em nota.
Entre as ações citadas pela a Sabesp, está a instalação de um novo reservatório de água no centro de Barueri, com capacidade de 10 milhões de litros e implantação de 4.000 metros de rede de água, com previsão de conclusão no 2º semestre. Além disso, a companhia citou a ainda obra do sistema Gênesis.

Sistema Gênesis

Maior investimento da Sabesp na região, a obra do Sistema Gênesis que acontecem em Barueri e Santana de Parnaíba promete ampliar e garantir o abastecimento hídrico por mais 30 anos nos municípios. A primeira etapa inclui a instalação de 7,7 quilômetros de adutora e mais de quatro quilômetros de redes com um investimento total de R$43 milhões, que deve ser concluída até dezembro 2019.  Já a segunda etapa prevê a implantação de mais 2,3 km de adutora e um reservatório com capacidade para armazenar 10 milhões de litros de água – um investimento total de R$ 27,3 milhões.​

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 16 Novembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário