Alphaville lidera atendimentos de ocorrências a partir das câmeras

Operadores comunicam via rádio ocorrências aos guardas (Foto: Michela Brígida/Folha de Alphaville)

Os bairros de Alphaville e Tamboré concentram aproximadamente 65% dos atendimentos de ocorrências do município de Barueri após visualização na Central de Videomonitoramento, de acordo com dados da gestão municipal.

Entre as 722 ocorrências atendidas na cidade desde a instalação do sistema em 2017, 465 aconteceram nos dois bairros citados.

Os principais atendimentos se referem a acidentes de trânsito e a averiguação de veículos suspeitos. Segundo a Prefeitura, depois de verificar uma situação suspeita ou ocorrência de trânsito por meio das câmeras de vigilância, é emitido, via rádio, um comunicado à Guarda Municipal, que desloca para o endereço a viatura que esteja mais próxima do acontecido.

"São enviados, no mínimo dois guardas à ocorrência, número que pode ser aumentado conforme a necessidade e a natureza da situação", diz a secretaria de Segurança e Mobilidade, Regina Mesquista. Em média, os agentes demoram cerca de dois a três minutos de deslocamento até o local da circunstancia a ser averiguada.

Na última semana, por meio do sistema de videomonitoramento, a Guarda Municipal flagrou dois homens realizando o despejo irregular de entulho no bairro Jardim Santa Cecília.

Na abordagem, os envolvidos confessaram que realizavam uma reforma em um prédio na região do 18 do Forte, em Alphaville, e decidiram descartar o material na rua mencionada. Eles foram conduzidos à delegacia.

Vigilância AREA
De acordo com a Associação Residencial e Empresarial de Alphaville (AREA), que realiza a vigilância no Centro Comercial, somente neste ano, foram atendidas 206 ocorrências pelos agentes da associação, após a averiguação pela Central de Videomonitoramento. "A AREA atende praticamente todos os tipos de ocorrências, independentemente de sua natureza, no entanto, as que mais acontecem são acidentes de trânsito, mal súbito, auxílio ao público e desinteligência", informou Leonardo Rodrigues, gerente da entidade.

Cada atendimento a uma ocorrência varia de 1 a 2 minutos, segundo a associação. "O procedimento adotado para todos os casos é a comunicação imediata do Operador de Monitoramento ao Operador de rádio, que transmite o fato a toda a rede, sendo encaminhados veículos ao local, e dependendo da natureza da ocorrência, são enviados apoios, juntamente com a comunicação aos órgãos públicos", acrescenta Leonardo.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Santana de Parnaíba, porém não obteve retorno até o fechamento. 

Veja mais notícias sobre CidadesSantana de ParnaíbaBarueri.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 21 Setembro 2019

Siga a Folha

INFORME SEU ENDEREÇO DE E-MAIL:

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário